Ouvir a Ilha Num Romance Que Faz Pensar o Futuro



Foi com o objetivo de lançar uma proposta de reflexão sobre "questões essenciais e decisivas para o nosso futuro" que Alberto João Jardim embarcou na escrita do seu segundo romance.


'A Senhora e a Ilha', apresentado em Junho deste ano, é descrito pelo autor como "um romance sobre o futuro da Madeira", que o próprio se escusa de prever.


"Não sou adivinho, não sei o que vai ser o futuro e ninguém sabe. Eu espero que o homem tenha juízo, sem cair em exageros", afirmou. Quis, contudo, com este livro, "deixar um documento que permitisse às pessoas pensar no futuro da Madeira."


Presentes nas suas páginas estão, os seus princípios e maneira de pensar: "Este livro não faz propaganda de partidos nenhuns, nem do senhor A nem do senhor B. Este livro fala de grandes princípios dos quais, a meu ver, a Madeira não se pode desligar para ter futuro. Seja qual for o partido no poder".


Alberto João Jardim aborda assim a democracia e o futuro da Madeira com o seu segundo romance. 'A Senhora e a Ilha' é protagonizado por Maria Inês, personagem fictícia com o nome da sua neta mais nova, que conversa com a ilha.


Já conhecias este segundo romance de Alberto João Jardim? Podes ler o artigo por completo na terceira edição da revista Improvável.